Publicado por: jessica grant | 08/07/2010

De cabelo curto

Do nada, decidi que precisava raspar o cabelo. E raspei. Primeiro moicano, com o resto bem longo, pra ver como ficava. Depois inteiro, máquina dois, porque eu tenho medo do sol na cabeleira branca. Fiz um blog pois queria registrar, para mim [e os pouquíssimos amigos interessados], estes momentos. E minha vida mudou. Juro.

Vai parecer exagerado. Vai parecer repetitivo. Mas é a mais pura verdade.

Eu comecei a sentir mais o mundo, aquele que fica fora de mim. Sentia mais o sol, o vento, a água, a chuva e até os cafunés. Parecia que meus sentidos estavam mais próximos da realidade, esta senhora superestimada da qual eu sempre tive medo. Mais próximos da criação. E essa aproximação fez eu renovar algumas coisas na minha vida. Reaprendi a ser mais saudável, reaprendi que a natureza taí pra ser respeitada. Que, se Deus fez assim, acho bom a gente cuidar com carinho. E essa re-ligação com a natureza em espírito meio hippie faz um bem danado, porque te afasta de um monte de coisa que só faz mal e te traz uma vontade mais positiva de viver no meio da realidade.

De repente, eu, que sempre fui a clássica mulher insegura cheia de “sou feia”, me aceitei. Digo, fisicamente mesmo. Comecei a me achar bonita, com todos os defeitos inclusos, e a me tranquilizar com isto. Se, mesmo careca, tinha gente que gostasse, por que eu não poderia gostar de mim mesma? Até porque, ser sincera contigo, por dentro e por fora, é o que faz de você linda.

Daí foi como uma receita: junta um ingrediente físico, o cabelo raspado, com o momento certo da vida. Solteira, desapeguei daquela necessidade que a sociedade insiste em insistir: “ter alguém”. Morando sozinha, desapeguei daquelas coisas chamadas móveis. Desapeguei e me tornei livre. Livre o suficiente pra encontrar a felicidade em mim mesma, com a ajuda de Deus.

De repente, posso dizer que sou feliz. Que, com Deus ao meu lado, não preciso de mais nada: relacionamentos, objetos, cabelo, beleza. Olho pro espelho e digo: eu gosto de ser esta garota daí. Já realizei todos os sonhos de 2010. Sou realmente feliz.

E, poxa, em pensar que esta autoestima toda começou com uma ideia louca de raspar o cabelo, que foi super criticada por tanta gente… Quem diria. Bom pra mim, poderia servir como incentivo pra alguém. Não raspar o cabelo, mas tomar uma decisão, uma atitude que mude sua vida.

Hoje, sou uma garota de cabelo curto: mais de dois centímetros. Hoje, quero raspar moicano de novo. E amo minha vida, com todos os problemas inclusos, e gosto de ser quem sou, com todos os defeitos inclusos. Raspar o cabelo mudou tudo. Se fizesse de novo? Bom, aí, só se a Ariane Freitas pedir e garantir uma seção de fotos no dia seguinte. Por ora, sou uma garota de cabelo curto, totalmente renovada e feliz. E este espaço fica guardado, com carinho, na minha história.

Anúncios

Responses

  1. meu, eu queria ter essa coragem. quem sabe um dia… ^^
    ;*

  2. adorei.

  3. MARAVILHOSA!
    Estou com muita vontade de raspar a 3. Acho que faço isso amanhã. Esse texto me incentivou totalmente.

  4. Parabéns. Admiro e acho muito mais bonitas mulheres que raspam os cabelos. Minha namorada raspou há 3 anos atrás e até hoje não deixa mais crescer. Inclusive eu raspo pra ela. Parace que me reapaixonei quando ela raspou o cabelo. Sem palavras. Ela ficou 100 vezes mais bonita. Gostaria que as mulheres fossem mais autênticas. pena que a maioria só pensa em ir pro salão fazer chapinha. Espero que essa atitude mude.

    • Booooa!!!1

  5. Oi Jessica!
    Eu estou com o cabelo bem curtinho e morrendo de vontade de passar a maquina a 3, mas sou casada e ele não esta muito contente, estou tendo faze-lo aceitar a idéia.
    Sempre tive vontade e estava pesquisando quando achei teu blog, que com toda a certeza foi o que me incentivou muito mais.
    E vc ficou tão linda, parabéns mesmo !!!

  6. Parabéns pela coragem! Ficou linda!

  7. Você tirou uma linda conclusão dessa experiência. Conheceu pessoas novas, mudou sua opinião sobre sua aparência, porque como você mesma disse, toda mulher tem direito de se achar bonita.
    Todo mundo tem que viver, ser autêntico, e nao se deixar levar pelos padrões sociais.

  8. aah, tinha moicano e hj decidi raspar, passei maquina 1..
    e to sentindo tudo que você descreve aqui, a melhor coisa que fiz *-*

  9. vi o blog, adorei! Quanto aos cabelos raspado, mantenho a dois anos, e gosto! Me irrita as vezes ter gente q fala: “VOCÊ É MALUCA?” “pq fez isso?” “VC VAI MORRER?:O” “VIROU MACUMBEIRA?” é tanta maluquisse, q tem que ter muita paciencia pra lidar.. as vezes só sorrio, mas tem gente que encarna com isso.. “QUANDO VAI DEIXAR CRESCER? SO TE VEJO CARECA” I’M SORRY, mas vou continuar por muito tempo ainda ; adoro o visual, (mas nem em todo mundo) As vezes fico com medo de estar parecendo um menininho, aí começo a caprichar no look.. =S eu prezo a feminilidade sim, me importo, n gosto de parecer um, até pq n sou e nem pretendo ser.. mas amo cabelos raspados, de verdade.

    • o mais legal (noooooot) destes comentários é o de macumbeira: a pessoa nem sabe o que é macumba, umbanda ou candomblé. pra ela é tudo a mesma coisa e igual (e todos raspam). tipo: please, google it.

    • ~todas ficaram lindas, e mais femininas pq seus rostos apresentam mais destacados.

  10. maneiro tbm sou exatamente assim e to careca no momento por causa da tintura ja e a terceira vez que passo a maquina bom saber nao sou a unica

  11. Adorei suas palavras. Eu não raspei (embora tenha pensado) mas cortei estilo clássico mesmo. E é verdade, me aceitei com isso. O cabelo curto guarda uma magia mesmo.. hahaha

    E vc está linda de cabelo curtíssimo pelo que vi nas fotos.

  12. Uma palavra: intuição. Sempre nos leva para os caminhos certos.

  13. garota, achei esse seu blog faz uma meia hora,só agora parei um pouco de voltar as páginas e ler todas estas suas experiências pra vir aqui comentar. Bom,tenho que dizer,primeiro, que você é linda *u*
    não sei, talvez seja aquela mania boba de gostar de pessoas que nem conhecemos por ter uma coisa em comum mas, achei lindos os seus textos, a forma como você conta as coisas que aconteceram contigo etc, me parece tudo tão poético. tão real.
    cheguei nesse blog meio triste, tipo,desanimada. Fazia tempo que estava afim de fazer um moicano,mas fui estritamente proibida pelos meus pais =\ minha segunda opção de ‘sonho’ seria raspar o cabelo *u* mas seria ainda pior com minha família no geral. Eles tem essa marra pq eu sempre pareci um “menininho”, mesmo não cortando o cabelo, era boné pra traz,calça larga,camisa comprida,skate waehiwauh como a galera me zoa desde que eu era um toquinho de gente,não é bem disso que eu tenho medo. enfim, decidi que com moicano ou não,meu cabelo eu vou cortar. Marquei pra amanhã, tava dando uma procurada num corte legal (meu cabelo também é cacheado,sem química,além de bem comprido [não aguento mais ele ¬¬]) e desanimei por não achar nenhum corte q eu gostei e que ao mesmo tempo seria aprovado pelos meus pais. raspar o cabelo ou fazer um moicano é tudo o que eu queria, sabe aquela teimosia? coloquei isso na cabeça a uns meses,e não tem o que tire agora. eu gostaria mesmo de raspar o cabelo, ou moicano, mas tenho medo do que minha mãe e meu pai vão fazer se eu
    o fizer ‘~’ é foda ser de menor e depender dos pais =\ então, cheguei no seu blog e vou ir dormir feliz, pois tudo o q eu li aqui é realmente muito bonito. hunf,vim aqui pra comentar sobre seu blog e acabei falando mais de mim do que dele =S desculpe por isso e obrigada por compartilhar sua experiencia e tudo isso, me ajudou pra caramba =) pode ter certeza que, se eu não decidir quebrar as regras amanhã e raspar o cabelo mesmo sem a aprovação dos meus pais, um dia, quando for mais velha e dona do meu nariz (e cabelo rs) eu o farei ^.^ abraço e vlw o/

    • e tem palavras pra responder um comentário tão lindo desse? sugiro uma coisa simples: converse muito com seus pais e tenha paciência. se eles mudarem de ideia daqui há muitos anos já vai ter valido a pena o respeito que vc preservou. acredite… 🙂

  14. Olá, pesquisando sobre o assunto na net encontrei o blog, em primeiro lugar parabéns, isso é atitude, segundo que ficou linda, adoro visual careca, sou homem, sou careca por opção (raspo com gilete) e amo esse visual, e acho linda a mulher careca também, seja com gilete, maquina 1,2,3….
    Parabéns!

    Ah, adoro falar sobre o assunto, quando quiser conversar sobre carecas e carequisses fique a vontade 😉

    beijo

  15. Muito bacana este blog e esse compartilhar. Li muitos posts do blog. Estou me adaptando ao cabelo raspado e caí aqui. Raspei no dia 20/12 com máquina zero, couro cabeludo exposto totalmente. Tinha vontade há bastante tempo, mas faltava coragem, uma vida de 41 anos sempre com cabelão na cintura. Em fevereiro cortei pelo ombro e agora criei coragem de vez. Mas está bem curto, com o couro cabeludo muuuito exposto. Não saí ainda sem lenço de casa (só saí duas vezes), mas em casa fico com a cabeço livre. A sensação de liberdade é indescritível. No dia que cortei estava chovendo, fui imediatamente tomar um banho de chuva. Uma benção!! Não sei se terei cabelo comprido novamente, mas deixarei crescer um pouco até para proteger minha pele que é muito branca. Desapegar de um personagem de 41 anos é desafio, mas está sendo muito divertido. Me encontro em muitas das tuas palavras. Muito obrigada!
    Ah, e meu marido amou, ele disse que fiquei mais bonita e feminina, muito legal! Um belo recomeço! Grande abraço!

    • Adorei a reação do maridão! Parabéns!

  16. Olá, tenho 15 anos e morro de vontade de raspar. Contei pro meu primo e ele duvidou, apostamos. Meus pais falaram que se eu raspar vou ficar sem internet e sem sair com meus amigos, mas eu quero sentir essa sensação de liberdade que você diz. Queria saber se você tem algum conselho pra me dar e quanto tempo o cabelo demora pra ficar “normal” de novo. Obrigada e você ficou lindo, sei la, parece que a sua beleza apareceu mais, parabéns.

    • Meu conselho seria: espera ser maior de idade, cria uma relação de confiança e responsabilidade com seus pais. Assim eles vão entender que não é revolta, que é só um corte de cabelo incomum que questiona os padrões da nossa sociedade. 🙂 O meu cabelo levou dois anos pra ficar na altura do ombro, mas pode levar até três, depende da pessoa.

  17. lindaaaaaAA **

  18. Ola ,vc ficou linda !!!
    Tbm estou com a ideia de mudar drasticamente mas ainda tenho medo,não por mim ,mas pertenço à uma familia um tanto conservadora , que mulher tem q ter cabelo comprido, ele esta corte “Joaozinho” ,mas espero um dia tomar coragem e não ter medo de ninguém !!!

  19. Rapei! Com a 3! Obrigada pelo auxilio hahahaha!
    Você é linda de todos os angulos 🙂

    • Oba! Deve ter ficado ótima!

  20. Bom, eu tenho um cabelo compridíssimo (bate na bunda HAHAHAHAHA) mas descobrimos recentemente que meu namorado está com câncer e eu me disse na hora que ia raspar a cabeça junto com ele. Não me arrependo do que disse, e daqui uns dias, quando ele for raspar a cabeça, vou junto com ele. De princípio eu mesma me achei meio retardada por ter “topado” raspar a cabeça com ele, achei que ia ficar feia e tudo mais. Mas acho que cabelo é uma coisa que cresce e não vou me arrepender. E depois que li o que você escreveu, tive certeza de que esse não é um ato que vai gerar arrependimento. Obrigada!

    • apoio total!

  21. Pq não atualizou mais o blog? =/

    • Oi, Paula. Na verdade, não sei como te responder. Acho que não tenho muito mais o que contar, mas recebo tanta resposta bonita de gente inspirada que não tive coragem de fechar o blog. Talvez um dia eu volte 😉 Obrigada pela pergunta!

  22. Eu tenho 16 anos e raspei a cabeça….comecei cortando o cabelo com a tesoura e foi uma felicidade indescritivel fazer isso,eu ia cortando e dando gargalhadas pois era uma sensação de liberdade tão grande.Eu sempre quis ser careca..isso desde os 9 anos,pois ter cabelo não me correspondia,e eu não me sentia bonita.Antes de raspar pensei em como seria a reação dos meus pais,eu morria de medo deles brigarem comigo,ou eu decepciona los,mas tomei consciência que quando eles vissem que eu estava feliz com isso não ficariam tristes,e alem do mais a vida é minha,e a felicidade tbm,nós sempre devemos fazer oque nos deixa felizes primeiro.Quando terminei de raspar,peguei aquele cabelo da pia,olhei e pensei:Sim,eu estou livre e agora sou eu mesma!Desde aquele dia me sinto extremamente linda.Antes eu olhava para outras garotas e me comparava a elas,pois queria ser como elas,agora eu olho pra mim mesma e me sinto orgulhosa do que sou.Pretendo ser careca ate o fim da minha vida,e agradeço muito a todos os blogs que li com depoimentos,pois aquilo me deu forças para ter a coragem de ser eu mesma!Ter 16 anos e raspar a cabeça não é facil,adimito!As pessoas me olham meio curiosas nas ruas,e eu acho engraçado,pois sei que elas não estão acostumadas com a diversidade.Eu só quero que as mulheres sejam elas mesmas,com a beleza natural que tem,pois já estou cansada de ver mulheres infelizes enchendo os saloes de beleza e consultorios de cirurgia plastica.Vc ficou divina mulher 🙂 bjs

  23. Oii. Acabei de ficar careca, 1 na máquina… Admito que não foi por livre espontânea vontade, mas por problemas maiores (nem foi por conta de doença, complicada história :p). Comecei a pesquisar todos os sites, páginas e blogs que falam sobre isso. Adorei o seu, estou me indentificando com boa parte do que vc escreve, seja sobre as reações das pessoas em minha volta até sobre a coceirinha que dá no couro cabeludo. Então, parabéns pelo blog e mesmo que seja vindo de uma estranha, obrigada!

  24. Eu raspei meu cabelo a 2 dias tipo quase na 0… fiquei com vergonha no começo porem depois de ler tudo que escreveu… foi como um injeção de estimulo, autoestima, cara vez muito bem mesmo isso, pois é bom saber que o mas importante sempre e as nossas vontade… não o que a sociedade diz como o certo… OBRIGADO…

  25. Seu depoimento me incentivou a raspar o meu, que ERA cacheado e também sem química. Foi um choque pra pessoas, mas não me arrependo. Fica a dica pra quem pensa em fazer o mesmo mas tá sem coragem….

  26. Acho incrível as pessoas que tem essa coragem de querer e fazer, não ficar no “Quem sabe um dia”…
    Raspei meu cabelo a um tempo e dês de então não deixo mais crescer…

    E a propósito amei suas dicas, e seu texto é bem inspirador..

  27. Sensacional, amei seu texto. Estava com duvida se raspava ou não…não estou mais.🔝🔝🔝👏👏👏👏

  28. Oieeee! é amanhã! Amanhã o grande dia! ja passei no salão e marquei, é claro que a mulher pediu pra repetir: oque vc quer mesmo fazer? eu: Passar a “2′! kkkkkk ri horrores depois da cara espantada dela, mais nao to nem ai! O cabelo é meu, rsrsrsrs…. Simplesmente enviei uma msg de texto pra minha mae assim: Manhê vou raspar o cabelo, loko né? Ti amo, Bjus!
    kkkkkkkkk, to ate vendo a reação dos meus alunos amanha, noooooossa, eu acho que a vontade ja está tanta que não estou nem me lembrando do medo!

  29. Que bom saber que não estou essa sozinha! Eu era totalmente escrava de químicas e chapinha. Não saia de geito algum com o cabelo molhado por mais calor que estivesse. Saia do banho e já ia secar o cabelo para usar a prancha. E quer saber? Cansei! Cansei de estereótipo! Cansei da moda dita pela sociedade! Eu me sinto bem, me sinto livre, me sinto realmente “eu” de verdade. Foi como se eu tirasse uma máscara que escondia quem realmente sou! Quão bom é sentir o vento na nuca! Não me importar com a chuva e até tomar banho nela! Não passar horas no salão de beleza ou em frente ao espelho me ‘transformando’ mas mostrar quem realmente sou. E olha, hoje me sinto bem mais bonita viu! Afinal o simples, o natural, sempre me encantou! Porque viver em função do que a sociedade dita ser bonito, eu não vivo mais não!

  30. Nossa, eu sempre tive o sonho de raspar o cabelo, e estou pronta pra fazer isso em poucos dias. Mas sempre bate aquela insegurança e receio, afinal meu cabelo é 4c e aquele meio termo sempre acaba ferrando tudo, mas vendo várias mulheres corajosas que abriram mão dessa coisa pequena eu me encorajei, e fiquei mais feliz ainda por ter um mínimo de pessoas me apoiando. Eu só queria agradecer por que esse post me fez ter mais versões positivas ainda e simplesmente firmar a minha decisão.

  31. Nossa, eu venho a semanas procurando registros de garotas que decidiram se “desapegar” de seus cabelos e nunca achei um que fosse tão detalhado, tão profundo, tão sincero e tão inspirador. Eu estou planejando raspar a cabeça na máquina 2 também, e estou muito ansiosa. Sempre gostei de mudanças… No começo enfrentei problemas para aceitar como meu cabelo cresceria depois do corte, pois ele é crespo. Mas decidi esfriar a cabeça e fazer o que eu tenho vontade, e mais: continuar me achando bonita depois disso. Obrigada por ter criado esse blog, seus posts me inspiraram muito e me ajudaram a afirmar minha vontade: raspar a cabeça. Farei isso em poucos dias. Aliás você ficou linda.

    • Ah, eu que agradeço pelo comentário fofo! Deixe seu cabelo crescer natural, será todo um processo de aprender a apreciar tua beleza: sem cabelo, depois ao natural. Tenho certeza de que, dificuldades a parte, você vai crescer muito ❤


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: